Diapositivo 1 - PowerPoint PPT Presentation

Loading...

PPT – Diapositivo 1 PowerPoint presentation | free to download - id: 74b69e-NjhlM



Loading


The Adobe Flash plugin is needed to view this content

Get the plugin now

View by Category
About This Presentation
Title:

Diapositivo 1

Description:

Title: Diapositivo 1 Author: Alunos da Prof Madalena Last modified by: Gorete Created Date: 1/26/2006 2:02:33 PM Description: Trabalho sobre o relevo: rios e serras – PowerPoint PPT presentation

Number of Views:45
Avg rating:3.0/5.0
Slides: 31
Provided by: Aluno2
Learn more at: http://www.quadroegiz.com
Category:

less

Write a Comment
User Comments (0)
Transcript and Presenter's Notes

Title: Diapositivo 1


1
O RELEVO
2
SERRA
3
Tipo de elevações
4
Constituição de uma montanha
5
Montanha
É uma elevação de terreno com mais de 400 m
É uma elevação de terreno pequena com menos de
400 m
6
Parque da Serra da Estrela                                                                      
O maciço da Serra da Estrela com uma altura maxima de 1993 metros é composto por um planalto com altitudes que rondam os 1800m. No maximo da glaciação, há cerca de 18000 anos, uma calote de gelo cobrindo o planalto da Torre até ao Vale do Conde, de onde divergiam 7 linguas glaciares que escoavam pelos profundos vales periféricos. O glaciar do Zezere pelos amplos circos da Candeeira, Covão da Ametade, Covão Cimeiro, originou a mais extensa lingua de gelo da Serra da Estrela, atingindo, segundo os estudos de Suzanne Daveau (1971), 13 km de comprimento e a altitude mínima de 680m próximo a S.Gabriel. Zonas aplanadas, superficies polidas,vales Glaciaricos, moreias, circos, lagoas, relvados húmidos, são marcas evidemtes da glaciação wurmiana. O maciço da Serra da Estrela com uma altura maxima de 1993 metros é composto por um planalto com altitudes que rondam os 1800m. No maximo da glaciação, há cerca de 18000 anos, uma calote de gelo cobrindo o planalto da Torre até ao Vale do Conde, de onde divergiam 7 linguas glaciares que escoavam pelos profundos vales periféricos. O glaciar do Zezere pelos amplos circos da Candeeira, Covão da Ametade, Covão Cimeiro, originou a mais extensa lingua de gelo da Serra da Estrela, atingindo, segundo os estudos de Suzanne Daveau (1971), 13 km de comprimento e a altitude mínima de 680m próximo a S.Gabriel. Zonas aplanadas, superficies polidas,vales Glaciaricos, moreias, circos, lagoas, relvados húmidos, são marcas evidemtes da glaciação wurmiana.
Serras de Portugal Continental
  • Marão
  • Peneda
  • Estrela
  • Gerês
  • Caldeirão
  • S. Mamede
  • Monchique
  • Arrábida

7
altitude

Distância medida na vertical, entre o nível médio
das águas do mar, ao lugar
8
AS SERRAS
PRINCIPAIS SERRAS DE PORTUGAL
9
Gráfico da altitude das serras de Portugal
10
(No Transcript)
11
(No Transcript)
12
Elevações da Madeira
  • Pico do Areeiro
  • Pico Ruivo

13
Elevações do Arquipélago Açores
PICO
Situado na ilha do Pico
14
OS RIOS
15
Constituição de um rio
mar
16
PORTUGAL CONTINENTAL E OS SEUS PRINCIPAIS RIOS
17
Gráfico do comprimento dos rios de Portugal
18
Nasce em Espanha na serra de Meira. Desagua
junto de Caminha
19
Rio Douro
Nasce na Espanha na serra Urbion. Desagua no Porto
20
Rio Mondego
Nasce em Portugal, na Serra da Estrela. Desagua
na Figueira da Foz
21
Rio Tejo
Nasce em Espanha na serra Albarracim. É o maior
rio que passa em Portugal.
22
Rio Sado
Nasce em Portugal na serra do Caldeirão Desagua
junto de Setúbal
23
Nasce em Espanha na lagoa de Regedoura Desagua em
Vila Real de S. António
Rio Guadiana
24
LENDA DOS TRÊS RIOS
Era uma vez três rios que nasceram em Espanha.
Chamavam-se Douro, Tejo e Guadiana. Estavam um
dia a contemplar as nuvens e perguntaram-lhes
donde vinham.
25
  • - Do mar - responderam elas. - Ele é o nosso pai
    e o vosso avô.
  • - Onde fica o mar? - perguntaram os rios.
  • - Lá longe, em Portugal. - responderam as nuvens.
  • - É grande?
  • - É, é muito grande.
  • Havemos de ir ver o mar.
  • E combinaram que no dia seguinte iriam os três
    ver o mar. Assim fizeram...

26
O Guadiana acordou primeiro e lá foi calmamente,
contemplando os montes e as belezas que o
espreitavam, e, escolhendo os caminhos por onde
passava. Ao chegar a Vila Real de Santo António
parou maravilhado.
27
O segundo foi o Tejo. Quando acordou, já o sol ia
alto. Começou a andar depressa, quase não
escolhendo caminho mas, quando entrou em
Portugal, pensou lá consigo que já deveria ter
muito avanço e lembrou-se de gozar as campinas e
os montes, espreguiçando-se nas margens planas,
antes de se lançar nos braços do avô.
28
O Douro, quando acordou e se viu só, nem esfregou
os olhos, partiu à pressa por desfiladeiros e
precipícios, não escolhendo caminho, nem pensando
em gozar a Natureza. Assim foi ele que, muito
sujo e enlameado, chegou em primeiro lugar.
29
Assim é que os nossos três rios mais importantes
Douro Tejo e Guadiana - têm características
diferentes
30
FIM
Trabalho elaborado no Apoio ao Estudo pelos
alunos do 4º ano da escola EB1 de Lameiras
Agrupamento de Escolas de Pinhel
Diogo Inês Roberto
Micael Cátia
About PowerShow.com