Apresenta - PowerPoint PPT Presentation

Loading...

PPT – Apresenta PowerPoint presentation | free to download - id: 6e38e8-Nzg1M



Loading


The Adobe Flash plugin is needed to view this content

Get the plugin now

View by Category
About This Presentation
Title:

Apresenta

Description:

Title: Apresenta o do PowerPoint Author: TESTE Last modified by: ABM Created Date: 7/10/2002 4:29:52 PM Document presentation format: Apresenta o na tela – PowerPoint PPT presentation

Number of Views:3
Avg rating:3.0/5.0
Date added: 14 February 2020
Slides: 91
Provided by: TEST8166
Category:
Tags: apresenta | cantor

less

Write a Comment
User Comments (0)
Transcript and Presenter's Notes

Title: Apresenta


1
FUNDAÇÃO SALVADOR ARENA
TRAJETÓRIA, PROGRAMAS E COMPROMISSOS
ELABORADO ESPECIALMENTE PARA O
5º Workshop de Responsabilidade Social
- 11 de agosto de 2009 -
2
Introdução
3
Um POUCO DE HISTÓRIA
1942
1900
1500
1700
...
Anos
Criação da Termomecanica
4
TERMOMECANICA 2009
  • Fundada em 1942 (SP)
  • 2000 funcionárias(os)
  • 120 mil m² instalados
  • 03 Plantas em SBC
  • Cobre, Bronze e Latão
  • Com fins de lucro

SÃO BERNARDO DO CAMPO
5
FUNDAÇÃO SALVADOR ARENA 2009
  • Instituída em 1964 (SBC)
  • 278 funcionárias(os)
  • 35 mil m² de área construída
  • 131 mil m² de terreno
  • Educação, Assistência Social e Saúde
  • Sem fins lucrativos

SÃO BERNARDO DO CAMPO
6
TERMOMECANICA e FUNDAÇÃO
FUNDAÇÃO SALVADO ARENA
TERMOMECANICA
7
ORGANIZAÇÕES BENEFICENTES
(...) elas fazem algo muito diferente das
empresas ou do governo. A tarefa de uma empresa
termina quando o cliente está satisfeito. Quanto
ao Governo, ele cumpre sua função quando suas
políticas são eficazes. As instituições
beneficentes não fornecem bens ou serviços, nem
os controla. Seu produto não é um par de
sapatos, nem um regulamento eficaz. Seu
produto é Ser Humano Mudado. As instituições
beneficentes são, portanto, agentes de mudança
humana. Seu produto é paciente curado, uma
criança que aprende, um jovem que se transforma
em adulto com respeito próprio, isto é, toda uma
vida transformada.
Peter F. Drucker Harvard Business Review
8
Trajetória
9
ORIGEM DA FUNDAÇÃO

A sociedade que consagra valores altruístas,
através de exemplos e da educação,
desenvolverá, certamente, uma natureza humana
melhor.
(Salvado Arena. 1915-1998)
1964
1942
...
Anos
FSA É INSTITUÍDA
10
MAIS UM POUCO DE HISTÓRIA
FUNDAÇÃO VÁRIAS FASES
Salvador Arena
1964
1900
1998
...
Anos
MORRE SALVADOR ARENA
11
MAIS UM POUCO DE HISTÓRIA
FUNDAÇÃO VÁRIAS FASES
PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO -------------------------
------------------- PLANO DE REESTRUTURAÇÃO
1964
1900
1998
2001
...
Anos
INÍCIO DAS MUDANÇAS ESTRUTURAIS
12
MAIS UM POUCO DE HISTÓRIA
FUNDAÇÃO VÁRIAS FASES
  • REESTRUTURAÇÃO
  • PROFISSIONALIZAÇÃO -

1964
1900
1998
2001
2002
...
Anos
PROGRAMAS SOCIAIS FOCADOS NA MISSÃO INSTITUÍDA
PELO FUNDADOR
13
MAIS UM POUCO DE HISTÓRIA
FUNDAÇÃO VÁRIAS FASES
- IMPLANTAÇÃO - PROGRAMAS SOCIAIS FOCADOS NO
DESENVOVIMENTO SOCIAL
1964
1900
1998
2001
2002
2003
...
Anos
O Ser Humano é o agente transformador da sua
realidade
14
MAIS UM POUCO DE HISTÓRIA
FUNDAÇÃO VÁRIAS FASES
ENCERRA O 1º CICLO (TRÊS ANOS) PÓS-PROFISSIONALIZ
AÇÃO
1964
1900
1998
2001
2002
2003
2004
2006
...
Anos
Avaliação Geral dos Programas Sociais e seus
resultados
15
MAIS UM POUCO DE HISTÓRIA
FUNDAÇÃO VÁRIAS FASES
2º CICLO Gestão e Sucessão
1964
1900
1998
2001
2002
2003
2004
2006
2007-9
...
CDMR/ FSA ISO 90012000 Balanced Score Card
16
ALINHAMENTO
INSTITUCIONAL
FUNDAÇÃO SALVADOR ARENA
17
Estrutura, Programas e Compromissos
18
ESTRUTURA
Modelo de Governança
COMITÊ EDUCAÇÃO
  • 4 EIXOS TEMÁTICOS
  • Educação
  • Saúde
  • Habitação Popular
  • Transformação Social

COMITÊ SAÚDE
APOIO À GESTÃO Governança Corporativa Ger. De
Proj. Sociais Qualidade, etc.
COMITÊ HABITAÇÃO
COMITÊ TRANSOFRMAÇÃO SOCIAL
19
ATIVIDADES
Projetos Próprios
Apoio a Projetos
20
Educação
CONSELHO CURADOR
Educação
Saúde
DIRETORIA EXECUTIVA
APOIO À GESTÃO Governança Corporativa Ger. De
Proj. Sociais Qualidade, etc.
2.400 alunos/ ano Qualidade, gratuito e digno
para a comunidade
Transformação Social
Habitação
Faculdade de Tecnologia Termomecanica Colégio
Termomecanica Teatro Eng. Salvador Arena Estádio
Olímpico Bronze TM 23
de 100 mil expectadores em dois anos de 50
mil crianças da Rede Municipal de SBC 3
espetáculos/ mês, em média. Montagens da
Broadway, Shows, Artistas Consagrados ...
21
Saúde
PARCERIAS Entidades Beneficentes de Saúde FSA
viabiliza acesso a qualidade, gratuidade e
dignidade no atendimento de parcelas pobres da
população.
CONSELHO CURADOR
Saúde
Educação
DIRETORIA EXECUTIVA
APOIO À GESTÃO Governança Corporativa Ger. De
Proj. Sociais Qualidade, etc.
Transformação Social
de 3.000 assistidos, em 2008 Acesso, qualidade,
gratuidade e dignidade
Habitação
22
Habitação Popular
CONSELHO CURADOR
DIRETORIA EXECUTIVA
APOIO À GESTÃO Governança Corporativa Ger. De
Proj. Sociais Qualidade, etc.
Transformação Social
Habitação
166 famílias/ 800 pessoas
- GESTÃO PARTICIPATIVA -
23
HISTÓRICO

Núcleo Itatiba antes da intervenção
2005
...
Anos
Situação anterior
Licenças Ambientais Liberação de Financiamento
para PMSBC Novo Governo Federal ?
Início das obras/ 2006
24
Entrega das Casas para a Comunidade

PMSP - F S A Dezembro/ 2008
25
Entrega das Casas para a Comunidade

PMSP - F S A Dezembro/ 2008
26
Entrega das Casas para a Comunidade

PMSP - F S A Dezembro/ 2008
27
HISTÓRICO

A Comunidade Participou das Decisões
2003
2006
2007
2008
...
Anos
F S A Reuniões com a Comunidade 2006/ 2007 /
2008
28
PÓS-OCUPAÇÃO

ATENDIMENTO P Ó S O C U P A Ç Ã O
29
ATIVIDADES
52.600 pessoas beneficiadas diretamente em 2008
CONSELHO CURADOR
Projetos Próprios
DIRETORIA EXECUTIVA
Coord. Adm. Social
Apoio a Projetos
Habitação
30
PÚBLICO DE INTERESSE
é pra brilhar ... Não pra morrer de fome!
Gente
Maiakovski
31
PÚBLICO ALVO Gente
ESTRATÉGIA DE TRANSFORMAÇÃO Apoiar e Fortalecer
a ação da sociedade. Investimentos locais
articulação Trabalho em Rede Desenvolvimento
regional
32
PALAVRAS CHAVE
DESENVOLVIMENTO
TRANSFORMAÇÃO
AUTONOMIA
LIBERTAÇÃO
33
RELAÇÃO DE PARCERIA
CONFIANÇA
TRANSPARÊNCIA
PARIDADE/ IGUALDADE
34
PROGRAMAS DE APOIO AO FORTALECIMENTO E AO
DESENVOLVIMENTO SOCIAL
APOIO A PROJETOS ? Financia meios para
atingir os fins
COMPLEMENTAÇÃO ALIMENTAR EM
ENTIDADES
CONSELHO CURADOR
CAMPANHAS TEMÁTICAS ? Orientada para
Resultados
DIRETORIA EXECUTIVA
Coord. Adm. Social
ENCONTRO COM PARCEIROS ? Avaliação e
Consulta
Transformação Social
ARTICULAÇÃO ? Estímulo ao trabalho em Rede
FORMAÇÃO ? Cursos de Capacitação
35
PROGRAMAS DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO SOCIAL
APOIO A PROJETOS ? Financia meios para
atingir os fins
COMPLEMENTAÇÃO ALIMENTAR EM
ENTIDADES
CAMPANHAS TEMÁTICAS ? Orientada para
Resultados
ENCONTRO COM PARCEIROS ? Avaliação e
Consulta
ARTICULAÇÃO ? Estímulo ao trabalho em Rede
FORMAÇÃO ? Cursos de Capacitação
36
PROGRAMAS DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO SOCIAL
ORGANIZAÇÃO SOCIAL
ORGANIZAÇÃO SOCIAL
ORGANIZAÇÃO SOCIAL
ORGANIZAÇÃO SOCIAL
37
PROGRAMAS DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO SOCIAL
ORGANIZAÇÃO SOCIAL
ORGANIZAÇÃO SOCIAL
ORGANIZAÇÃO SOCIAL
ORGANIZAÇÃO SOCIAL
ORGANIZAÇÃO SOCIAL
ORGANIZAÇÃO SOCIAL
ORGANIZAÇÃO SOCIAL
ORGANIZAÇÃO SOCIAL
38
PRINCIPAIS PARCEIROS EM STO ANDRÉ Ação Cidadã
Estrela Dalva Associação Civil Proj. Juv, Esp. do
Amanhã - "JEDA" Associação da Vila
Gamboa Associação Projeto Crer Cáritas Diocesana
de Santo André Casa Mor. Prov. PQ. Miami Casa
Assistencial e Educacional Amor ao Próximo Casa
da Acolhida Santa Gema Casa de Lucas - Núcleo
Beneficente e Educacional Casa Lar
Ebenezer Centro Educacional Assistencial e
Recreativo Próximos Passos Cidade dos Meninos
SOMIFRAMECO CRAMI - Centro Reg. de Atenção aos
Maus Tratos na Inf. Educandário Espírita Cristão
Simão Pedro Entidade Social Todo Mundo
Feliz FEASA Federação das Entidades
Assistenciais de Sto André Instituição Assist. e
Educ. Amélia Rodrigues Instituição Assistencial
"L. Pollone" Instituição Assistencial Casa do
Caminho Ananias Instituição Assistencial Nosso
Lar Instituição Unidos em Jesus Cristo Instituto
Amigos da Beata Catarina e Judite
Cittadini Instituto Irmãs Franciscana de Assis -
Fraternidade Santa Clara Lar Benvindo MOVA -
Movimento de Alfabetização Regional do ABC Núcleo
Comunitário Artesanato em Cerâmica de
Paranapiacaba Núcleo de Apoio à Criança Madre
Tereza de Calcutá Paróquia Nossa Senhora de
Fátima - Com. São Miguel Arcanjo Paróquia Senhor
do Bonfim Recanto Somasquinho
TRANSFORMAÇÃO SOCIAL
  • 52 mil pessoas beneficiadas anualmente
  • 120 entidades apoiadas todos os anos

CONSELHO CURADOR
DIRETORIA EXECUTIVA
APOIO À GESTÃO Governança Corporativa Ger. De
Proj. Sociais Qualidade, etc.
Transformação Social
39
PRINCIPAIS PARCEIROS EM SBC Aldeias Infantis SOS
de São Bernardo do Campo Assistência Social Irmã
Maria Dolores - ASIMD Associação Beneficente
Cantinho da Meimei Associação Beneficente Casa do
Caminho Associação Beneficente Raios de Sol
Associação Criança Vida Nova Associação de
Promoção Humana e Resgate da Cidadania
Associação Metodista de Ação Social - Creche
Mamãe Albininha Casa de São Vicente de Paulo
Jd. Dos Velhinhos do ABC Casa dos Velhinhos Dona
Adelaide Casa Santa Clara - Paróquia Santíssima
Virgem Centro Comum.das Crianças de Nª. Srª. de
Guadalupe do Jd. Laura Centro de Convivência
Rafá Comunidade de Amparo Asilar - CASA Creche
Comunitária Beneficente Sonho de Criança Creche
Jesus de Nazaré Unidade II Creche Jesus de
Nazareth Creche Menino Jesus Fraterno
Associação Assistencial Grupo Assistencial Boréia
- GAB Grupo de Apoio Amor à Vida Instituição
Assistencial Irmão Palminha Instituição
Educacional e Assistencial Cantinho do Saber Lar
da Criança Emmanuel Lar Escola Jêsue Frantz Lar
Maria Amélia Associação Assistencial Minist. de
Ação Social Ig. Batista Creche Bat. H.
Vertematti Movimento Amor e Trabalho - MAT
Núcleo de Apoio ao Pequeno Cidadão Organização
Promovida IBR Lago Paróquias Santa Edwiges e
Santíssima Virgem SEMEA Sementes do Amanhã
instituição de Assistência Social
TRANSFORMAÇÃO SOCIAL
  • 52 mil pessoas beneficiadas anualmente
  • 120 entidades apoiadas todos os anos

CONSELHO CURADOR
DIRETORIA EXECUTIVA
APOIO À GESTÃO Governança Corporativa Ger. De
Proj. Sociais Qualidade, etc.
Transformação Social
40
PRINCIPAIS PARCEIROS EM SÃO PAULO Ação Social São
Mateus Associação Aliança e Misericórdia Associaçã
o Amigos do Parque Figueira Grande Associação
Benção de Paz Associação Beneficente
Betsaida Associação Casa dos Curumins Assoc.
Comunitária e Beneficente PE. José Augusto
Machado Moreira Associação das Voluntárias do
Hospital Infantil Darcy Vargas Associação de
Apoio à Criança com Câncer - AACC Assoc. de
Assist. à Criança Cardíaca e à Transplantada do
Coração Associação Indígena República Guarani
Amba Vera Associação Liberdade e Vida Casa da
Pequena Ivete Associação Assistencial Centro
Comunitário Criança Feliz Centro Comunitário
Recreativo do Jardim Macedônia Centro de Apoio à
Criança Carente com Câncer Cândida B.
Camargo Centro de Assistência Social Santo Agnelo
Centro de Promoção Humana São Joaquim
Santana Centro Social Nossa Senhora do Alto
Jabaquara Centro Social São José EDUCAFRO Fed.
Espírita do Est. de S P Casa Transitória
Fabiano de Cristo Fraternidade Irmã Clara
Fundação Julita Fundação Oswaldo Ramos
Movimento Comunitário de Promoção Humana
Movimento Comunitário Estrela Nova Obra de
Assistência Social São José Obra Social da
Paróquia São Mateus Apóstolo Obras Sociais
Universitárias e Culturais - Centro Educ.
Pedreira Sociedade de Integração do Menor - SIM
Sociedade Santo Mártires
TRANSFORMAÇÃO SOCIAL
  • 52 mil pessoas beneficiadas anualmente
  • 120 entidades apoiadas todos os anos

CONSELHO CURADOR
DIRETORIA EXECUTIVA
APOIO À GESTÃO Governança Corporativa Ger. De
Proj. Sociais Qualidade, etc.
Transformação Social
41
EM DIADEMA Comunidade Inamar Educação e
Assistência Social Espaço Solidário Associação
Assistencial Grupo Espírita Cairbar Schutel
Creche Lar do Alvorecer Lar São José Núcleo
Educacional da Santa Casa de Diadema Obra Social
São Francisco Xavier EM MAUÁ Associação de
Moradores do Bairro Jardim Zaíra Associação de
Pais e Amigos dos Surdos de Mauá -
APASMA Associação Divulgadora de Ensinos
Espíritas - ADEE Casa da Criança Auta de Souza
de Mauá EM RIBEIRÃO PIRES Assistência Social
Viva Bem A Idade Que Tem Assoc. de Prev., Atend.
Espec. e Inclusão da Pessoa c/ Defic. Lar
Frederico Ozanan EM RIO GRANDE DA SERRA Ação
Social Cristo Rei Associação de Pais e Amigos
dos Excepc. de Rio Grande da Serra Associação
Promoção a Favor da Vida - PROFAVI Comunidade
Nossa Senhora Aparecida Comunidade São Francisco
de Assis EM SÃO CAETANO DO SUL Abrigo Irmã
Tereza à Velhice Desamparada Casa Padre Luis
Scrosoppi Congreg. das Irmãzinhas dos Anciões
Desamp. - Lar N. Sra. das Mercedes Grupo Luz
Assistência e Orientação Núlceo de Convivência
Menino Jesus
TRANSFORMAÇÃO SOCIAL
  • 52 mil pessoas beneficiadas anualmente
  • 120 entidades apoiadas todos os anos

CONSELHO CURADOR
DIRETORIA EXECUTIVA
APOIO À GESTÃO Governança Corporativa Ger. De
Proj. Sociais Qualidade, etc.
Transformação Social
42
TRANSFORMAÇÃO SOCIAL
  • 52 mil pessoas beneficiadas anualmente
  • 120 entidades apoiadas todos os anos

OUTRAS LOCALIDADES Centro de Apoio Com. de
Tapera em Apoio a Senador ALAGOAS Associação de
Moradores de Itinga MINAS GERAIS Visão
Mundial MINAS GERAIS Esc. Mun. De Educ. Básica
Salvador Arena Ilhabela S. PAULO Espaço Pés
no Chão Ilhabela S. PAULO Casa Transitória de
Pindamonhangaba S. PAULO Creche Menino Jesus
São Sebastião do Paraíso MINAS
GERAIS Associação Paulista de Fundações S.
PAULO Instituto Boldrini Campinas São
Paulo Unicamp Campinas SP
CONSELHO CURADOR
DIRETORIA EXECUTIVA
APOIO À GESTÃO Governança Corporativa Ger. De
Proj. Sociais Qualidade, etc.
Transformação Social
43
Investimentos e Prestação de Contas
44
INVESTIMENTOS SOCIAIS EM GRATUIDADE NO ÚLTIMO
TRIÊNIO
( EVOLUÇÃO ANUAL)
2006
2007
2008
LEGENDA
45
FISCALIZAÇÃO
Quem fiscaliza a FSA/ Para quem Presta Contas?
  • ÓRGÃOS DE CONTROLE SOCIAL
  • Conselho Nacional, Estadual e Municipal de
    Assistência Social
  • Conselho Nacional, Estadual e Municipal dos
    Diretos da Criança e do Adolescente
  • Sociedade Civil colaboradores da TM, FSA e
    população em geral, por meio do site e dos
    informativos.

46
ESTUDO DE CASO
47
FORMAÇÃO DE GESTORES PARA ORGANIZAÇÕES DO
TERCEIRO SETOR
O CASO DA
FUNDAÇÃO SALVADOR ARENA
CONDUZIDO PELO Comitê de Transformação
Social Coordenação de Projetos Sociais
- Agosto, 2006 -
48
CURSO DE ADMINISTRAÇÃO PARA ORGANIZAÇÕES
PARCEIRAS DA FSA
49
OBJETIVOS DOS CURSOS

GERAIS
  • Capacitar os dirigentes das entidades parceiras
    para administrar
  • organizações associando seus conhecimentos
    e expertise
  • sobre o 3º Setor às ferramentas da
    administração moderna.
  • Contribuir com o desenvolvimento do
    protagonismo social,
  • por meio de processos participativos e da
    formação de redes
  • sociais.
  • Desenvolver nas organizações do terceiro setor
    a capacidade
  • de agentes de desenvolvimento, estimulando a
    formulação e a
  • fiscalização de políticas públicas,
    resultando na melhoria
  • da qualidade do atendimento à sociedade.
  • Prevenir a dependência de um único financiador/
    patrocinador.

50
DESENVOLVIMENTO DOS CURSOS

DISCIPLINAS
  • Introdução ao Terceiro Setor Aspectos
    Econômicos e Sociais
  • Aspectos Legais do Terceiro Setor
  • Aspectos Críticos da Contabilidade e Finanças
  • Gestão Participativa
  • Planejamento Estratégico
  • Elaboração, Monitoramento e Avaliação de Projetos
  • Captação de Recursos e Sustentabilidade das Org.
    do 3º Setor
  • Desenvolvendo o Trabalho em Rede

51
PARA PARTICIPAR DOS CURSOS

CRITÉRIOS
? Até 14 organizações por turma
? Ser parceira da Fundação Salvador Arena
? Dois representantes com poder de decisão
? Sorteio de entidades parceiras da FSA, de
acordo com Grade de Diversidade
? Mínimo de 75 de freqüência
  • ? Trabalho de conclusão do curso
  • Planejamento estratégico da entidade
  • Elaboração de projeto a partir de um objetivo
    estratégico

52
COMPOSIÇÃO DAS TURMAS
MÉTODO
53
CURSO DE ADMINISTRAÇÃO PARA ORGANIZAÇÕES
PARCEIRAS DA FSA
SEIS TURMAS
Entre 2003 E 2006
54
CURSO DE ADMINISTRAÇÃO PARA ORGANIZAÇÕES
PARCEIRAS DA FSA
ENTIDADES
82 entidades participantes
Juntas ?
55
PERFIL
ATUAÇÃO GEOGRÁFICA Nº ABS
LOCAL 67 82
MUNICIPAL 7 9
REGIONAL (ABC/ Gde SP) 6 7
NACIONAL 2 2
TOTAL 82 100
56
PERFIL
57
PERFIL
82 entidades participantes
ENTIDADES
58
PERFIL
59
AVALIAÇÃO DO PROCESSO DE FORMAÇÃO, PELOS
PARCEIROS, DURANTE O
07 de Julho de 2006
Conduzido pelo Comitê de Transformação
Social Coordenação de Projetos Sociais
Apoio Centro Educacional da FSA Termomecanica
São Paulo S.A.
60
EIXOS TEMÁTICOS DO 3º ENCONTRO
  • Referencial Teórico
  • Processos Participativos, Redes Sociais,
    Formação de Gestores
  • de Organizações do 3º Setor
  • Avaliação
  • Programa de Capacitação de Parceiros da FSA
  • Curso de Administração para Organizações do 3º
    Setor

61
CERIMONIAL
Principais Atividades Realizadas ? Primeira Parte
?
62
CERIMONIAL
? Segunda Parte ?
63
DADOS GERAIS
Sobre a participação das entidades no evento
Obs 13 entidades parceiras da FSA, sediadas em
Santo André, justificaram a ausência devido
estarem participando de um ciclo de formação - X
Semana de Formação Profissional - , cuja
realização coincidiu com a data do 3º Encontro.
64
RECEPÇÃO E CREDENCIAMENTO
Foyer do Teatro Eng. Salvador Arena
65
HINO NACIONAL
Acompanhado pelo cantor e violonista Levischi
07 de julho de 2006
66
BOAS VINDAS
Dra. Regina Celi Venâncio, Presidente do Conselho
Curador da FSA
67
REFLEXÃO SOLIDARIEDADE E AÇÃO SOCIAL
Dom Nelson Westrupp, Bispo da Diocese de Santo
André
68
PALESTRA A IMPORTÂNCIA DA FORMAÇÃO DE CAPITAL
SOCIAL E DE PROCESSOS PARTICIPATIVOS PARA O
DESENVOLVIMENTO DA SOCIEDADE
Dra. Ruth Cardoso, Presidente da ONG Comunitas
Parcerias para o Desenvolvimento Solidário
Dra. Ruth Cardoso visita o Complexo Educacional
acompanhada pela Dra Regina e Conselheiros
69
APRESENTAÇÃO FSA - ESTRUTURA, COMPROMISSOS E
DESAFIOS
Sérgio Loyola, Coordenador Administrativo Social
70
PALESTRA FORMAÇÃO DE GESTORES DE ORGANIZAÇÕES
DO 3º SETOR, O CASO DA FSA
Prof. Luiz Carlos Merege, Coord. do CETS da
Fundação Getúlio Vargas
71
AVALIAÇÃO DA EFETIVIDADE DO CURSO DE
ADMINISTRAÇÃO PARA ORGANIZAÇÕES DO 3º SETOR
DIVISÃO EM GRUPOS DE TRAGALHO
Parte da platéia, formada por 82 entidades
parceiras que participaram do Curso de
Administração para Organizações do Terceiro
Setor, avaliou a efetividade dessa capacitação
por meio de duas técnicas a) questionários
estruturados (individual) e b) discussão em
grupos.
72
RESULTADO DAS AVALIAÇÕES INDIVIDUAIS -
Questionário Respondido Individualmente -
Concordam
99
1
Discordam
1) Os assuntos/ temas abordados no CURSO têm
haver com os objetivos da entidade onde trabalho/
voluntario.
2) Todos os assuntos/ temas e disciplinas
abordados no curso foram úteis para a entidade
onde atuo.
3) Eu pude compartilhar PELO MENOS 70 dos
conhecimentos adquiridos neste curso com outras
pessoas da minha entidade.
4) Eu pude assimilar, de fato, as técnicas de
administração aprendidas no curso em minhas
atividades do dia-a-dia.
73
RESULTADO DAS AVALIAÇÕES INDIVIDUAIS -
Questionário Respondido Individualmente -
Concordam
Discordam
74
RESULTADO DAS AVALIAÇÕES INDIVIDUAIS -
Questionário Respondido Individualmente -
Concordam
Discordam
75
RESULTADO DAS AVALIAÇÕES INDIVIDUAIS -
Questionário Respondido Individualmente -
Concordam
Discordam
76
2ª ETAPA AVALIAÇÃO EM GRUPO - Pontos Propostos
para a Discussão -
1)
  • Houve alguma transformação em sua entidade A
    PARTIR da realização do curso de Administração
    para Organizações do Terceiro Setor promovida
    pela FSA?
  • Se HOUVE TRANSFORMAÇÃO, DISCUTA quais mudanças
    ocorreram
  • Nos processos administrativos e de gestão da
    entidade?
  • Na área de captação de recursos da entidade?
  • No aumento de alianças estratégicas da entidade?
  • Na qualidade do atendimento do público alvo de
    sua entidade?
  • No estabelecimento de redes de articulação com
    outras entidades,
  • Conselhos de Direito ou outras formas
    participativas?
  • Se houve NÃO HOUVE TRANSFORMAÇÃO A que você
    atribui isso?

77
2ª ETAPA AVALIAÇÃO EM GRUPO - Pontos Propostos
para a Discussão -
Quais foram as principais dificuldades que a
minha entidade enfrentou para realizar o trabalho
de conclusão do curso? Quais críticas eu tenho
em relação ao curso? (Livre) Quais sugestões eu
tenho para fazer a esse curso?
2)
3)
4)
78
RESULTADO DAS AVALIAÇÕES EM GRUPO - Plenária
Pontos Positivos (1) -
95 das entidades do meu grupo disseram que houve
a melhora de qualidade do atendimento ao público
alvo, até porque souberam usar melhor as
ferramentas que começaram a adquirir ... (grupo
Violeta)
PONTOS P O S I T O V O S
Com relação a mudanças internas nas entidades,
houve por praticamente unanimidade a constatação
de que houve mudanças positivas nas
entidades. (Grupo Azul)
Sobre os processos administrativos, houve mudança
na comunicação, na dinâmica dos funcionários,
criou-se até um jornal, a padronização de
formulários, cargos, salários, enfim, houve uma
gestão mais compartilhada e amadurecimento.
(Grupo Azul)
Com relação a captação de recursos, houve
testemunhos de que uma empresa, só pela
apresentação, eles já se dispuseram a olhar o
projeto, só a maneira de fazer a apresentação já
motivou a empresa a olhar, né? (Grupo Azul)
79
RESULTADO DAS AVALIAÇÕES EM GRUPO - Plenária
Pontos Positivos (2) -
Com relação a alianças estratégicas, a partir do
conhecimento das entidades participantes do
curso, houve uma ampliação dessas alianças, a
parceria com outros setores da sociedade, isso
tudo foi desenvolvido a partir do curso. (Grupo
Azul)
PONTOS P O S I T O V O S
Foi unânime também a conclusão de que o
atendimento melhorou muito, não só com o
público-alvo como também no relacionamento
interno, o público interno, o relacionamento dos
próprios funcionários. (Grupo Azul)
As redes de articulação ... Vimos o aumento da
participação. A participação mais efetiva nos
Conselhos (de direito). (Grupo Azul)
Nas instituições, mais união entre as
instituições e um testemunho que, a partir do
curso, formou-se uma rede de instituições de
longa permanência pra idosos, ... Que tem a sigla
de GILPIS (Grupo de Inst. de Longa Permanência p/
Idosos do Gde ABC). (Grupo Azul)
80
RESULTADO DAS AVALIAÇÕES EM GRUPO (2) - Plenária
Pontos Positivos (3) -
Todos os participantes constataram a ocorrência
de mudanças em maior ou menor extensão,
intensidade e consideração. (Grupo Marrom)
PONTOS P O S I T O V O S
Foi comentado no nosso grupo que houve
transformação na entidade, mas que ela (pessoa)
sentiu que houve transformação na vida dela.
(...) Alguém comentou mas se elas sentiram
mudanças nas vidas delas, então isso, com
certeza, vai acontecer na entidade também. (Grupo
Vermelho).
Teve transformação e principalmente nos aspectos
que envolvem a profissionalização das pessoas, a
mudança na gestão, a formulação e aplicação do
planejamento estratégico, a captação de recursos
e a formação de redes. (Grupo Vermelho)
Uma coisa que se destacou (...) é o fato de que a
a maioria das pessoas são aqui do ABC, né? E elas
já tem uma rede montada aqui com o auxílio da
Salvador Arena. (Grupo Vermelho)
81
RESULTADO DAS AVALIAÇÕES EM GRUPO (2) - Plenária
Pontos Positivos (4) -
O Grupo Laranja estava com 12 organizações e uma
rede social. (...) Então nós contamos os itens de
transformação. Quantas transformações? Em relação
a processos administrativos 10 organizações, em
relação a captação de recursos 6 organizações
das 12 a qualidade de atendimento ao público 10
organizações. Então são percentuais
interessantes. Quanto a redes de articulação,
fundação e conselhos 7 organizações perceberam
mudanças e nas alianças estratégicas 08
perceberam mudanças. Então, foram significativas.
(Grupo Laranja)
PONTOS P O S I T O V O S
Algumas entidades, mesmo terminado o curso agora
em 2006, mesmo assim, já estão alcançando,
produzindo mudanças no planejamento estratégico,
se organizando. (Grupo Laranja)
Valeu a pena (...) mesmo entidades que fizeram o
curso nas primeiras turmas e testemunharam que
tiveram que mudar conceitos de mais e 30 anos.
(...) esta organização fez o curso há três anos e
isso não ficou esquecido. (Grupo Laranja)
82
RESULTADO DAS AVALIAÇÕES EM GRUPO (2) - Plenária
Pontos Positivos (5) -
(...) As entidades, a partir do curso, aprenderam
que nós não sabíamos planejar, fazer projetos
(...), fazíamos de uma forma muito primitiva e
passamos a elaborar projetos e planejar as ações
com mais efetividade. Por exemplo, uma entidade
estava dizendo que depois do curso ela apresentou
10 projetos. Devido a apresentação, a forma que
ele apresentou, 7 foram contemplados, então esse
é um número muito bom, né?. (Grupo Verde)
PONTOS P O S I T O V O S
Houve entidade que estabeleceu plano gestor a
partir do planejamento estratégico que foi feito
no curso, enfim, melhorou a forma de captação da
entidade e a forma de trabalho com esse
planejamento. Aprendemos a planejar.. (Grupo
Verde)
Algumas entidades encontraram resistência quando
outra pessoa fazia o projeto, por exemplo, você é
responsável por fazer projeto, aí vem duas
pessoas fazerem o curso e já acham que não era
daquele jeito. Eu fazia projeto, agora vem querer
fazer tudo junto, sabe, uma resistência . (Grupo
verde)
83
RESULTADO DAS AVALIAÇÕES EM GRUPO (2) - Plenária
Pontos Críticos (1) -
Faltou momentos para partilha entre as entidades/
trocas de experiência. Há vontade de que
houvesse um tempo para que as instituições
pudessem trocar, conversar mais, partilhar.
PONTOS C R Í T I C O S
Houve críticas quanto ao tempo de duração das
aulas e mais espaço para discussão das
organizações. Eu, por exemplo, represento um
asilo. Queria partilhar com quem representa asilo
há mais tempo. Tenho muito a aprender com eles.
Faltou tempo para a elaboração do trabalho final.
Toda vez que entra um professor todo mundo se
apresenta de novo. Toma tempo.
Algumas disciplinas foram abordadas
superficialmente. Precisaria de mais tempo para
algumas disciplinas, por exemplo, projetos,
contabilidade.
84
RESULTADO DAS AVALIAÇÕES EM GRUPO (2) - Plenária
Pontos Críticos (2) -
Necessidade de horários. Excessiva rigidez do
horário para atender a estrutura local, que é
ampla aqui no Complexo Educacional.
PONTOS C R Í T I C O S
Nem todas as entidades tiveram o mesmo tempo para
apresentar os trabalhos de conclusão de curso.
Começava com um tempo e, conforme as
apresentações aconteciam, o tempo diminuía.
Algumas entidades do final sentiram-se
prejudicadas e irritadas por isso, porque tinham
se preparado.
Falta de domínio das ferramentas de informática
para elaboração dos trabalhos. Falta de
equipamentos adequados de informática
(computadores e softwares) para formatar projetos
e trabalhos.
Tempo muito curso para absorver a quantidade de
informações e envolver mais pessoas na entidade.
85
RESULTADO DAS AVALIAÇÕES EM GRUPO (2) - Plenária
Pontos Críticos (3) -
É a dificuldade na elaboração do orçamento da
entidade, que fazia um trabalho sem colocar
custos em nada e não sabia o valor desse
trabalho. E o orçamento não foi muito detalhado
no curso e isso também fez um pouco de falta.
PONTOS C R Í T I C O S
Não houve feed back. O feed back pra gente
realmente tem importância (...). Conversar um
pouco sobre o trabalho que a gente fez (...)
parece que em todos os cursos algumas pessoas,
que comentaram.
Tempo muito pequeno (para apresentar o trabalho
final). Esse tempo que era de 10 à 15 minutos não
foi muito bem cronometrado e algumas pessoas se
sentiram um pouco irritadas por não ter
conseguido explicar o trabalho.
Faltou um pouco o aspecto prático quanto à
recolhimento de impostos, formatação de custos do
projeto, fluxo de caixa. E foi falado que nós
temos que fazer e que não foi muito esclarecido e
talvez essa parte prática precisasse de um pouco
mais de tempo.
86
RESULTADO DAS AVALIAÇÕES EM GRUPO (2) - Plenária
Sugestões (1) -
Curso com meio período, só que com maior duração.
S U G E S T Õ E S
Formar turmas com entidades afins. Faltou espaço
para reflexão de temas/questões comuns ou de
entidades atuantes em áreas afins. (...)
Entendemos que deve haver a troca pela
diversidade, mas deveria ter momentos especiais
de união entre pessoas da mesma área educação,
saúde, para que pudessem estar juntos.
Ter membros da organização como âncora, que
participam de todas as aulas, mas com abertura
para que técnicos específicos de cada área
freqüentem as aulas específicas como
contabilidade, projetos, etc, junto com o âncora.

Então (...) é que tem muitos que têm necessidade
de competência, por isso um curso maior, de
graduação ou pós-graduação.
Ter um processo de capacitação continuada.
87
RESULTADO DAS AVALIAÇÕES EM GRUPO (2) - Plenária
Sugestões (2) -
S U G E S T Õ E S
A Fundação deveria ter tempo maior de feed back
sobre os projetos. Ter uma seção de feed back
para comentar individualmente sobre os projetos e
planejamentos apresentados como trabalho de
conclusão do curso.
Houve uma sugestão para se construir um banco de
dados das entidades. A questão é de criar um
banco de dados de todas as entidades de todas as
organizações participantes e entregar a todos.
Que as entidades que já fizeram o curso e que
tivessem implantado projetos de sucesso pudessem
apresentar seus casos para as outras turmas. Tipo
aulas só com exposição de casos de sucesso das
próprias entidades.
A preparação de um mini-dossiê de cada entidade
para ser distribuído no início do curso para que
houvesse maior conhecimento mútuo. Uma ficha de
apresentação o que sou, o que faço,para que
todos os membros se conhecessem melhor.
88
RESULTADO DAS AVALIAÇÕES EM GRUPO (2) - Plenária
Sugestões (3) -
S U G E S T Õ E S
A Fundação oferecer ajuda para as entidades
equiparem e capacitar funcionários para utilizar
informática no dia-a-dia.
A sugestão aumentar a carga horária, fazer uma
parte prática de prestação de contas, fluxo de
caixa, elaboração de projetos bem prático e
inclusive sobre a redação do projeto.
A articulação é importante. Poderia promover
miniencontros periódicos aqui na Fundação. Ter
um espaço onde as entidades pudessem se encontrar
para trocar assuntos e experiências.
Também foi falado sobre a troca de experiências,
mas, diferentemente, dos outros grupos, agente
entende que chegar, se apresentar, cantar, que
isso daí é legal e que isso dá maior dinamismo,
né?, quando as pessoas sabem com quem estão
falando.
Uma das solicitações é que os projetos fossem
divulgados é pra outros setores, pra outras
pessoas.
89
CURSO DE ADMINISTRAÇÃO PARA ORGANIZAÇÕES
PARCEIRAS DA FSA
ENTIDADES
82 entidades participantes
2008
2006
Juntas ?
2.339 funcionários
? 24,4
5.822 voluntários
? 5,6
13.758
? 18,5
26.295 famílias
? 33,1
R 71.800.627
? 36,8 (11 a.a.)
90
O B R I G A D O !!!!!
Sérgio Loyola Coordenador de Projetos
Sociais ssocial_at_fundacaosalvadorarena.org.br
www.fundacaosalvadorarena.org.br www.cefsa.org.br
About PowerShow.com