GUIA PARA OS PAIS - PowerPoint PPT Presentation

Loading...

PPT – GUIA PARA OS PAIS PowerPoint presentation | free to download - id: 824ee3-MDRiZ



Loading


The Adobe Flash plugin is needed to view this content

Get the plugin now

View by Category
About This Presentation
Title:

GUIA PARA OS PAIS

Description:

GUIA PARA OS PAIS Ensino fundamental 4 ANO 2014 – PowerPoint PPT presentation

Number of Views:3
Avg rating:3.0/5.0
Slides: 37
Provided by: Rogerio3
Learn more at: http://colegioitamarati.com.br
Category:

less

Write a Comment
User Comments (0)
Transcript and Presenter's Notes

Title: GUIA PARA OS PAIS


1
GUIA PARAOS PAIS
Ensino fundamental
4º ANO
2014
2
Apresentação
O Colégio Itamarati foi fundado em 1988 e vem
desenvolvendo um trabalho centrado na capacidade
de aprendizagem do aluno, em sintonia com as
formulações mais avançadas do pensamento
educacional. O colégio é gerido por dois sócios
que, embora se completem, atuam em diferentes
setores pedagógico e administrativo. Desde a
sua fundação, o crescimento desta Escola tem
projetado, na cidade e região, um conceito de
instituição séria que apoia e investe na formação
continuada dos professores para o aperfeiçoamento
e atualização profissional dos mesmos, assim como
nos recursos físicos e tecnológicos, visando não
só à formação acadêmica mas também à formação
integral do indivíduo ativo, crítico, consciente
de seu papel na sociedade atual, cuja
característica é a mudança e transformação de
valores num cenário de ritmo frenético da
comunicação. Este documento objetiva
apresentar aos pais as características do PROJETO
PEDAGÓGICO DO COLÉGIO ITAMARATI no Ensino
Fundamental (2º a 5º anos).
3
O Projeto Pedagógico
O Colégio Itamarati busca um ideal maior de
construir uma Escola cuja tarefa mais importante,
e também a mais difícil na educação de uma
criança ou adolescente, é torná-los competentes,
não somente nos aspectos cognitivos, mas que
sejam competentes para a vida. Com esse objetivo,
foi necessário que a Escola se preparasse para
aplicar uma prática educativa adequada às
necessidades culturais, econômicas e políticas da
realidade brasileira, levando sempre em conta os
interesses e motivações dos alunos e buscando
garantir os ensinamentos essenciais para a
formação de cidadãos autônomos, críticos e
participativos, aptos a responderem com
flexibilidade e rapidez ao advento de novos
processos e tecnologias, e capacitados para a
aquisição e o desenvolvimento permanente de novas
competências. Optamos por uma proposta de
trabalho na qual o aluno adquire o conhecimento,
não só por informação direta do professor, mas
por meio de diferentes estratégias que o levam a
construir o conhecimento. O núcleo central
comum nestas diferentes estratégias de ensino é
aplicá-las de modo a desenvolver a atividade
mental construtiva dos alunos (e não mecânica,
repetitiva) ao longo do processo de aquisição do
conhecimento. Dentro desta concepção
construtivista de ensino, o aluno é o responsável
último por sua aprendizagem. Reconhece-se que ele
não constrói o conhecimento de maneira isolada,
mas com outros e, principalmente, graças a
outros. No processo, o aluno está imerso em um
meio cultural e o professor é o mediador que o
ajuda a explorar, reconstruir e a situar-se neste
meio. Assim, aprender é também compartilhar.
4
Regras de 2º a 5º anos
Dentro da organização escolar, o aluno possui
uma série de responsabilidades e tarefas que
devem ser encaradas por ele como uma decorrência
do fato de pertencer a um grupo social, e não
como coerção de uma autoridade superior. Estabele
cidas algumas normas gerais relativas à rotina
escolar, a sua observância, por parte de todos,
contribuirá certamente para desenvolver nas
crianças o senso de responsabilidade social e
garantir, no âmbito escolar, a sequência normal
das atividades planejadas. 1. FREQUÊNCIA Quando
necessária a falta do aluno às aulas, esta deve
ser comunicada ao Colégio, se possível, com
antecedência. Assim, também, a saída antecipada.
2. HORÁRIO DE ENTRADA E SAÍDA Os horários devem
ser cumpridos com o maior rigor possível, pois o
ingresso do aluno em classe, com atraso, perturba
não só o desenvolvimento das atividades mas
também a sua própria aprendizagem. No início e no
final do período, os pais ou responsáveis devem
deixar e aguardar o aluno na parte frontal do
colégio. Lembramos que, na saída, a criança
somente será confiada ao seu responsável ou à
pessoa por ele autorizada. Quando outra pessoa
vier buscá-la, os pais devem notificar a escola
por meio da agenda do aluno ou diretamente na
secretaria.
5
Regras de 2º a 5º anos
3. UNIFORME E MATERIAL ESCOLAR O uso do uniforme
é obrigatório. Todo material escolar, uniforme e
abrigo deverão ser marcados com o nome completo
do aluno, sendo que o Colégio não se
responsabilizará pelo extravio de objetos sem
identificação. Solicitamos que as crianças não
venham com joias ou brinquedos às aulas.
Excluímos do rol de material escolar todos os
objetos quebráveis, pontiagudos, cortantes ou
aqueles que possam oferecer qualquer perigo. 4.
LIMITES No Colégio as regras existem e são
colocadas de forma clara a todos os alunos. As
regras gerais, que vocês estão recebendo, são
comuns a todos os segmentos do Colégio. Existem
também, as Regras da Classe, que são normas
específicas combinadas pelos professores com a
participação dos alunos de cada ano. Esses
combinados contribuem para que a sala de aula
se torne um ambiente agradável para a
aprendizagem.
6
Regras de 2º a 5º anos
5. ANIVERSÁRIOS O Colégio permite a comemoração
em classe durante o período de lanche (manhã e
tarde). Os pais deverão entrar em contato com a
secretaria com antecedência de dez (10) dias no
mínimo. A comemoração é restrita aos alunos da
sala. 6. AGENDA Dentro da formação da postura de
estudante, várias ações são trabalhadas, sendo
uma delas, a agenda. Os alunos aprenderão a
fazer uso da agenda para marcar as lições e as
pesquisas, que deverão ser feitas em casa. Serve
também como uma forma de comunicação entre
colégio/casa. Enfatizamos assim, a importância de
trazê-la todos os dias à aula e a necessidade de
conservá-la.
7
Regras de 2º a 5º anos
7. REUNIÕES DE PAIS E MESTRES Ocorrem
trimestralmente, o objetivo é informá-los sobre o
desenvolvimento individual de seus filhos e
avaliações realizadas, assim como desenvolver um
trabalho de parceria pais/colégio. Sabemos que a
escola e a família são os principais ambientes em
que convivem as crianças. É visando a essa
aproximação que as reuniões são planejadas. Nas
reuniões poderão ser propostas dinâmicas
relacionadas com os conteúdos que seus filhos
estejam estudando, para que vocês conheçam melhor
nossa metodologia e saibam como auxiliá-los nas
lições de casa. Ocasionalmente, a escola poderá
convidar especialistas da educação para abordar
temas relacionados às diferentes faixas etárias
. 8. REUNIÕES COM AS COORDENADORAS O Colégio
possui uma equipe de coordenadoras, sendo uma
específica para cada segmento (Educação Infantil
e Ensino Fundamental 1º ano, Ensino Fundamental
de 2º a 5º anos e de 6º a 9º anos). Os horários
para reuniões deverão ser agendados anteriormente
na secretaria.
8
Lição de Casa
A realização da lição de casa é um aspecto
fundamental na construção do papel de estudante.
Ela não tem a função de criar apenas um hábito,
garantindo que a criança tenha somente uma
obrigação a cumprir. Pretende contribuir para a
formação de estudantes comprometidos com suas
tarefas e preocupados com a qualidade de suas
produções. Quanto a atuação dos pais frente a
lição não há uma única orientação que possa ser
seguida. Há um cuidado de nossa parte em propor
situações nas quais as crianças já consigam
trabalhar sozinhas porém, embora esperemos essa
autonomia da parte dos alunos, é comum que
ocorram demandas bem diferenciadas. Algumas
crianças solicitam permanentemente o apoio dos
pais outros que necessitam apenas da presença
física dos pais, embora consigam desenvolver as
atividades sozinhos e ainda, aqueles que não
solicitam ajuda. Esperamos dos pais uma atuação
coerente, dando o suporte necessário às
necessidades específicas da criança,
principalmente no início do ano na perspectiva de
que progressivamente possam atuar cada vez menos.
Sugerimos ainda que sempre em caso de dúvidas,
procurem a coordenação do colégio.
9
Desenvolvimento de Autonomia
A conquista da autonomia no processo de
aprendizagem do aluno deve ser uma das
prioridades de todo projeto educativo,
considerando a necessidade imprescindível de que
o cidadão do século XXI deverá gerir e selecionar
criticamente uma enorme quantidade de dados
continuamente para estar informado e atualizado
sobre os mais diversos campos de interesse
social, profissional e pessoal. Levando em
consideração o princípio básico da proposta
construtivista - que nenhuma intervenção externa
age se não for percebida, interpretada e
assimilada por um sujeito - concluímos que toda
ação educativa só pode estimular o
autodesenvolvimento, a autoaprendizagem, a
autorregulação de um sujeito ao modificar o seu
meio e ao entrar em interação com ele. Apostar na
autorregulação consiste em reforçar as
capacidades do sujeito para gerir ele próprio
seus projetos, seus progressos, suas estratégias
diante das tarefas e dos obstáculos. Porém, no
mundo atual, para a maior parte dos alunos, ler e
escrever permanecem tarefas impostas, deveres,
coisas que se devem fazer mais para ser
respeitável do que por razões pessoais.
10
Desenvolvimento de Autonomia
Mudar essa relação com o saber e com o estudar é
nossa função. Para isto é necessário propiciar
ao aluno situações de confronto, de troca, de
interação, de decisão que o force a se explicar,
a se justificar, a argumentar, a expor ideias,
a dar ou receber informações para tomar decisões,
planejar ou dividir o trabalho e obter
recursos. Neste sentido, investimos
sistematicamente nas séries iniciais do Ensino
Fundamental nos objetivos relacionados à
aquisição por parte do aluno, de instrumentos de
trabalho autônomo que o ajude a aprender a
aprender e a refletir sobre seu próprio processo
de aprendizagem. Entendemos que este é um
processo complexo, delicado e de difícil
realização a curto prazo, sendo que o resultado
deste trabalho algumas vezes só será observado no
ensino médio ou na universidade. Sabemos também
que só é possível desenvolvê-lo através da
atuação coesa dos professores das diferentes
séries ou disciplinas e do envolvimento e
participação dos pais.
11
Desenvolvimento de Autonomia
Várias são as atividades que propomos no dia a
dia da sala de aula que têm como principal
objetivo desenvolver no aluno a capacidade de
autogerir sua aprendizagem. Algumas já são
conhecidas desde a Educação Infantil como por
exemplo, a apresentação da rotina do dia e os
combinados da sala outras iniciam no segundo
ano, como o uso da agenda e a avaliação. Inserid
o no processo de avaliação desenvolvido no
colégio, a autoavaliação tem como objetivo
enriquecer o sistema interno de orientação do
aluno para aumentar a eficiência de sua
capacidade de autorregulação. Esse processo, em
que o aluno age sobre a própria aprendizagem,
buscando compreender seus erros, possibilita-lhe
acomodar, diferenciar, reorganizar ou enriquecer
seus esquemas de representação, de percepção e de
ação. Essa possibilidade de ser responsável pela
própria aprendizagem permite ao aluno desenvolver
a autonomia. Neste processo de autoavaliação,
observamos que o aluno sente grande necessidade
de apoio da avaliação externa, no caso a do
professor, até atingir no final do quinto ano
maior percepção das aprendizagens que já domina,
retomar aquelas que necessitam ser aprimoradas e
procedimentos que favorecem suas aprendizagens.
12
Desenvolvimento de Autonomia
Como os pais podem ajudar nesse processo 1.
Estabeleça junto com seu filho o melhor horário
para estudo. Este horário deve ser diário e
sempre respeitado. 2. Organize um lugar para
estudar. Deve ser longe da televisão e aparelhos
de som. Apesar de muitos adultos conseguirem ou
até mesmo preferirem ler ouvindo música, esta é
uma habilidade que as crianças não possuem,
principalmente nesta fase em que a música é algo
que chama muita atenção. 3. Oriente para que a
criança sempre faça uso da agenda para saber as
lições do dia. Desta forma, além de não esquecer
nenhuma tarefa, ela estará criando o hábito de
utilizar agenda. 4. Estimule para que as lições
sejam feitas nos dias em que foram dadas. Isto
beneficiará a execução da tarefa, pois a criança
conseguirá recordar com mais facilidade a
explicação da atividade feita pela professora. Em
caso de pesquisa, este procedimento também
facilitará a organização do tempo para procurar
as informações necessárias ou adquirir o material
solicitado.
13
Desenvolvimento de Autonomia
5. Procure colocar próximo do local de estudo um
calendário onde a criança possa anotar as lições
que ficaram sem acabar ou o material que precisa
adquirir. 6. Oriente-a a organizar a mochila com
antecedência utilizando a agenda para olhar o
horário do dia. Procure rever junto com a criança
se foi colocado na mochila todo o material que
será usado no dia lição de casa, estojo com
lápis e borracha, livros ou apostilas, agenda e
lanche. Evite deixá-lo trazer material que não
será utilizado. 7. No dia que antecede a
avaliação a criança deverá dispor de um tempo
maior para o estudo e para fazer as revisões dos
conteúdos. Se estudou todos os dias, uma revisão
será o suficiente. O importante é ajudá-la a
decidir os conteúdos que já sabe e, portanto,
precisa só revisar aqueles que ainda tem dúvidas,
necessitando de um estudo mais detalhado.
14
Desenvolvimento de Autonomia
8. Ajude-a a fazer um levantamento das dúvidas e
anotá-las em um papel. Essas questões deverão ser
levadas para a professora da disciplina que
durante a aula poderá esclarecer suas
dificuldades. 9. A avaliação deve ser encarada
como um instrumento em que o aluno terá a
oportunidade de perceber o que já aprendeu e o
que ainda precisa estudar para entender melhor.
O importante é não associar nota, aprovação ou
reprovação à avaliação. Lembre-se de que a média
da criança não é composta somente pela avaliação,
pois seu desempenho durante o trimestre em todas
as atividades tem o mesmo valor que a avaliação
na composição da média. 10. É importante que seu
filho(a) saiba que poderá solicitar a sua ajuda
quando sentir necessidade ou de não querer sua
ajuda, pois se sente seguro para estudar sozinho.
15
Avaliação
A avaliação é uma das dimensões mais complexas
da prática educativa. Envolve questões que vão
dos métodos de ensino aos contextos de
aprendizagens, passando pela sua dupla função
comunicar ao aluno aquilo que ele de fato
aprendeu (ou não), bem como informar ao professor
aspectos da sua ação que precisam ser
modificados, aprimorados, revistos, etc. No
colégio, a avaliação acontece como instrumento de
apoio ao desenvolvimento do aluno e é
compreendida como um sistema de coleta de dados a
serem analisados para melhorar a prática
educativa. A avaliação é um processo contínuo de
reflexão do professor e do aluno sobre o que
querem alcançar e sobre a eficácia das
estratégias que estão usando. Fazem parte desse
processo não somente as provas, mas toda a
produção do aluno que é avaliada através de
planilhas elaboradas a partir dos objetivos
traçados para cada conteúdo. Também a
autoavaliação é mais um instrumento que contribui
para a avaliação final do aluno, além de ser uma
excelente estratégia capaz de promover um
estudante autônomo e com controle de sua própria
aprendizagem. Para compor a média trimestral são
atribuídas notas às avaliações (AV) , ao trabalho
de classe (TCL) e ao trabalho de casa (TC). A
média para aprovação final é sete (7).
16
Apoio Pedagógico
No colégio foi instituído, visando à melhoria do
processo de aprendizagem dos alunos, o Apoio
pedagógico. Ele é realizado no horário
alternativo e é indicado quando os professores,
em uma avaliação parcial do desempenho dos
alunos, observam que é necessário uma revisão ou
mesmo uma nova abordagem de um conteúdo estudado
ou ainda um maior investimento na realização das
tarefas. O Apoio é ministrado por um professor da
área e não é considerado como algo circunstancial
e externo ao trabalho pedagógico regular. Ao
contrário, é encarado como parte integrante do
processo de ensino e aprendizagem e atende às
necessidades intrínsecas da educação escolar.
17
O trabalho do 4º ano
Nesta fase de desenvolvimento, o aluno adquire
novas competências cognitivas, possibilitando uma
ampliação e um aprofundamento nas diversas
áreas do conhecimento. Quanto à postura de
estudante, já possui mais autonomia e organização
para gerir sua vida escolar e tem condições para
assumir o papel de produtor de
conhecimentos. No quarto ano os professores são
específicos para cada disciplina, sendo
auxiliados por um professor assistente
polivalente.
18
O trabalho do 4º ano
O trabalho com textos é baseado no estudo de
diferentes gêneros literários. No 4º ano o
aluno estudará
L Í N G U A P O R T U G U E S A
  • Produção de texto
  • Texto
  • Resenha
  • Conto árabe
  • Lenda
  • Reportagem de turismo
  • Cordel
  • Biografia
  • Conto de artimanha
  • Gramática e Ortografia
  • As normas gramaticais e ortográficas serão
    trabalhadas de modo reflexivo, assumindo um
    caráter mais funcional e não tão normativo.
  • O aluno será levado a compreender como estão
    organizados estes objetos de conhecimentos.

19
O trabalho do 4º ano
  • Livro Paradidático
  • Os paradidáticos são escolhidos pelo professor,
    com o objetivo de ampliar o repertório de
    leitura que os alunos possuem, possibilitando o
    conhecimento de diferentes autores, gêneros e
    obras literárias.
  • Os livros serão lidos tanto em sala de aula como
    em casa.
  • Proposta de leitura para 2014
  • ? Um dono para Buscapé
  • ? Reinações de Narizinho vol. 1
  • ? Os três mosqueteiros
  • ? O gênio do crime
  • Projeto Pequenos Escritores
  • Em 2014 será desenvolvido o projeto Pequenos
    Escritores que se resume no trabalho de produção
    de textos em sala de aula e em seguida na
    digitação dos mesmos por seus autores, na aula de
    Informática.

L Í N G U A P O R T U G U E S A
20
O trabalho do 4º ano
L Í N G U A P O R T U G U E S A
  • Roda de Biblioteca
  • A roda de biblioteca tem como objetivo
  • Desenvolver o gosto e interesse pela leitura.
  • ? Formar uma postura de estudante compromissado
    com as atividades escolares e responsável quanto
    à leitura.
  • Como os pais podem ajudar
  • Conversar com a criança sobre o livro que está
    sendo lido em sala de aula e pedir para que
    conte a história. Ouvi-la atentamente, mostrando
    interesse.
  • Supervisionar a organização da criança com os
    materiais da escola e na execução da lição de
    casa.
  • Visitar livrarias e bibliotecas com frequência.

21
O trabalho do 4º ano
L Í N G U A P O R T U G U E S A
  • Como os pais podem ajudar
  • Incentivar a criança a compartilhar com amigos e
    professores a leitura de uma história que tenha
    chamado sua atenção.
  • Possibilitar que ela leia, à sua maneira, textos
    variados histórias em quadrinhos, contos,
    poemas, charadas, textos informativos, entre
    outros.
  • Conversar e fazer comentários sobre leituras
    feitas pelos membros da família.
  • Oferecer condições para que a criança se
    organize e se responsabilize pelos seus livros,
    mantendo-os em uma estante ou outro local
    adequado.
  • Promover um espaço para a leitura do
    paradidático.
  • Acompanhar os empréstimos feitos na biblioteca,
    orientando-a quanto aos cuidados com os livros e
    lembrando-a dos prazos estipulados para as
    devoluções.
  • Quando houver alguma pesquisa a ser realizada,
    proporcionar material suficiente para que a
    criança, por si própria, possa fazê-la.

22
O trabalho do 4º ano
  • O que vamos estudar
  • Sistema de Numeração Decimal
  • ? Posicionamento e potência de base 10
  • ? Conjunto de números naturais
  • ? Comparação com o Sistema de Numeração
    Romano e Egípcio
  • ? Operações entre números e marcos
  • ? Número e algarismo
  • ? Terminologia dúzia, dobro, triplo,
    metade, terça parte etc
  • Operações
  • ? Adição, subtração, multiplicação e divisão
  • ? Algoritmo da adição, subtração,
    multiplicação e divisão
  • ? Cálculo mental
  • ? Estimativa
  • Problemas
  • ? Envolvendo as quatro operações

M A T E M Á T I C A
23
O trabalho do 4º ano
  • Jogos
  • Jogo Caça ao Tesouro
  • Jogo Stop da Multiplicação
  • Jogo Batalha da Multiplicação
  • Jogo Batalha de Frações
  • Medidas
  • ? Comprimento
  • ? Capacidade
  • ? Massa
  • ? Tempo
  • Geometria
  • ? Simetria
  • ? Sólidos Geométricos
  • ? Figuras Planas

M A T E M Á T I C A
  • Múltiplos
  • Fração
  • Gráficos
  • Sistema Monetário
  • Convivência de inter-relação

24
O trabalho do 4º ano
  • Como os pais podem ajudar
  • Levá-lo ao supermercado, estimulá-lo a observar
    os preços, fazer estimativas, cálculo mental etc.
  • Propor que calcule o troco quando efetuar
    pequenas compras.
  • Possibilitar momentos de jogos batalha naval,
    dominó, senha ou qualquer outro jogo de
    estratégia.
  • Observar logotipos.
  • Discutir gráficos apresentados em jornais,
    revistas, televisão etc.

M A T E M Á T I C A
25
O trabalho do 4º ano
  • O que vamos estudar
  • Seres Vivos várias relações
  • Água, ar e solo no ambiente
  • Muitos materiais e transformações
  • Trabalho de campo Projeto Preservação
  • do Meio Ambiente. Usina São Martinho.
  • Roda de Ciências

C I Ê N C I A S
A Roda de Ciências tem como objetivo
desenvolver nos alunos as capacidades de ?
Formular questões, diagnosticar e propor soluções
para problemas reais. ? Combinar leituras,
observações, experimentações, registros etc, para
coleta, organização, comunicação e discussão de
fatos e informações. ? Formar uma postura de
estudante compromissado com as atividades
escolares, com responsabilidades quanto à
pesquisa, necessidade de transmitir informações
corretas e cumprimento das datas de entrega das
atividades.
26
O trabalho do 4º ano
  • Como os pais podem ajudar
  • Manter um material de pesquisa contendo textos
    informativos e imagens.
  • Visitar bosques, zoológicos.
  • Ajudar na escolha do tema para a Roda de
    Ciências, na seleção de textos compatíveis com a
    capacidade da criança e apoiar na produção de
    material ilustrativo que possa auxiliá-lo na
    apresentação do trabalho para a classe.

C I Ê N C I A S
27
O trabalho do 4º ano
H I S T Ó R I A E G E O G R A F I A
  • O que vamos estudar
  • Cartografia - representações do Planeta Terra
  • Escala e proporções
  • Causas das navegações e suas consequências
  • Ocupação do Espaço Urbano
  • O crescimento e as características dos
    municípios
  • Município A produção, o trabalho e a tecnologia
  • Indígenas no espaço brasileiro
  • Brasil Político atual
  • Outros povos, outras culturas... A grande
    variedade de povos na formação da população
    brasileira (imigração)
  • Direitos e deveres do cidadão
  • Pesquisas / entrevistas
  • Textos jornalísticos / interpretação
  • Livros propostos
  • Atlas ilustrado
  • De onde você veio?

28
O trabalho do 4º ano
H I S T Ó R I A E G E O G R A F I A
  • Como os pais podem ajudar
  • Aproveitar situações do dia a dia para olhar
    mapas (em viagens, na televisão, em jornais),
    legendas e guias (localização da cidade, estado e
    país).
  • Possibilitar leitura de entrevistas, apresentada
    pelos meios de comunicação.
  • Auxiliar nas pesquisas, providenciando apoio e
    auxiliando na compreensão dos textos escolhidos.
  • Incentivar a leitura de jornais (atualidades).

29
O trabalho do 4º ano
Nas aulas de inglês, nosso objetivo é
proporcionar ao aluno a aquisição de um
vocabulário básico articulado às estruturas
essenciais da língua inglesa, a partir de
atividades relacionadas com a sua realidade
imediata. Desta maneira, procuraremos desenvolver
o gosto pela língua através de jogos,
brincadeiras, dramatizações e músicas, como
também algumas atividades escritas que auxiliam
na fixação da grafia das palavras.
I N G L Ê S
  • O que vamos estudar
  • Alphabet
  • Greetings
  • Colors
  • Numbers
  • Fruits
  • Body
  • Animals
  • Days of the week
  • Months
  • Seasons
  • Zoo and farm animals
  • Holidays
  • School Objects
  • Dialogs

Como os pais podem ajudar Incentivando seu filho
e valorizando o inglês como língua universal.
Mostrar como é importante e está presente no
nosso dia a dia.
30
O trabalho do 4º ano
  • O que vamos estudar
  • Desenho de observação
  • Desenho de criação
  • Pintura
  • Modelagem / Esculturas
  • Apreciação de obras de arte
  • Recortes / Colagens
  • Técnicas variadas de pinturas
  • Perspectiva
  • Pontilhismo
  • Arte Naif através das obras do artista Josinaldo
  • Estudaremos também sobre a vida e obra do
    artista Portinari

A R T E
  • Como os pais podem ajudar
  • Ajudar a coletar material bibliográfico e
    gravuras sobre os temas estudados.
  • Levar as crianças à exposições para que possam
    se apropriar das diversas formas das expressões
    artísticas.
  • Aceitar, incentivar e valorizar o desenho,
    independente do valor estético apresentado.

31
O trabalho do 4º ano
  • O que vamos estudar
  • Propriedades do som
  • Flauta doce soprano
  • Música sinfônica
  • Compositores da MBP
  • Folclore em suas diferentes manifestações
  • Como os pais podem ajudar
  • Participar de pesquisas em livros,
    enciclopédias, revistas, jornais, internet etc.
  • Ajudar a criança a conhecer a discoteca que tem
    em casa.
  • Propiciar condições para que a criança possa
    ouvir músicas, de modo a explorar toda a
    diversidade de gêneros e estilos.
  • Estar atento a eventos culturais promovidos pelo
    SESC e Secretaria Municipal de Cultura de
    Ribeirão Preto (dica cadastre-se para receber em
    casa a programação).
  • Prestigiar eventos promovidos pelo Colégio.

M Ú S I C A
32
O trabalho do 4º ano
CORAL Neste ano o aluno já poderá participar do
Coral Infanto-Juvenil do colégio. A participação
é opcional. A atividade Canto Coral objetiva o
desenvolvimento da musicalidade do aluno
integrando a técnica vocal à experiência de
cantar. Os ensaios serão realizados às
quartas-feiras, das 18h às 19h.
M Ú S I C A
33
O trabalho do 4º ano
  • O que vamos estudar
  • Atividades recreativas
  • Flexibilidade e alongamento
  • Iniciação desportiva
  • Basquetebol
  • Handebol
  • Voleibol
  • Futebol
  • Como os pais podem ajudar
  • Prestigiar qualquer atividade física que a
    criança participe.
  • Não cobrar resultados nesta faixa etária.
  • Manter uma alimentação balanceada e adequada.
  • Incentivar seu filho a praticar esportes.

E D U C A Ç Ã O F Í S I C A
34
O trabalho do 4º ano
As aulas de Informática, serão ministradas uma
vez por semana, dentro do horário de aula normal
do aluno. O objetivo da Informática, no contexto
escolar, é servir como ferramenta no processo de
ensino/aprendizagem. O aluno aprenderá o uso da
Informática, seu conteúdo técnico, dentro de uma
atividade interdisciplinar, ou seja, a criança
utilizará de softwares (programas) educativos,
aplicativos (Word, Excel, Powerpoint) e a
Internet para realização de atividades das várias
disciplinas do seu ano.
I N F O R M Á T I C A
35
Projetos Carnaval / Festa Junina / Feira do
Conhecimento
Paralelamente ao conteúdo, são desenvolvidos
projetos interdisciplinares que abordam temas de
interesse da criança. Esses projetos têm seu
produto final apresentado no Carnaval, na Festa
Junina e na Feira do Conhecimento. O trabalho com
projetos é uma entre as diversas estratégias
didáticas que tem como objetivo gerar
aprendizagens significativas. Um projeto
caracteriza-se e diferencia-se por propor um
conjunto de situações de ensino/aprendizagem,
altamente contextualizadas, num processo de
elaboração coletiva, envolvendo alunos e
professores. Trata-se de uma série de situações
unificadas por uma finalidade conhecida e
compartilhada pelo grupo classe.
A possibilidade das crianças apresentarem sua
aprendizagem é uma forma de aproximá-las às
exigências do mundo atual em que a todo momento,
é necessário expor opiniões e conhecimentos. Para
o Colégio Itamarati, esse é, num sentido amplo,
o trabalho de desenvolvimento da cidadania em
toda sua potencialidade.
36
Colégio Itamarati
Educação Infantil e Ensino Fundamental Rua
Abraão Caixe, 383 Jardim Itamarati CEP
14020-630 Ribeirão Preto SP Fone/Fax (16)
3323-0888 e-mail colegioitamarati_at_colegioitamara
ti.com.br Site www.colegioitamarati.com.br
2014
About PowerShow.com