1 - PowerPoint PPT Presentation

Loading...

PPT – 1 PowerPoint presentation | free to download - id: 7dcdd0-M2QyM



Loading


The Adobe Flash plugin is needed to view this content

Get the plugin now

View by Category
About This Presentation
Title:

1

Description:

Title: Slide 1 Author: ICOM - Instituto Comunit rio Last modified by: ICOM - Instituto Comunit rio Created Date: 6/19/2009 7:15:55 PM Document presentation format – PowerPoint PPT presentation

Number of Views:2
Avg rating:3.0/5.0
Slides: 41
Provided by: ICOM47
Category:

less

Write a Comment
User Comments (0)
Transcript and Presenter's Notes

Title: 1


1
1º ENCONTRO TRANSPARÊNCIA E IDENTIDADE
2
INTRODUÇÃO
  • Existe uma relação intrínseca entre DI,
    Transparência e Identidade.
  • A soma destas dimensões contribui para uma
    organização mais fortalecida, com melhores
    condições de provocar mudanças e transformações
    no contexto social

3
INTRODUÇÃO
PARA VOCÊ O QUE SIGNIFICA DESENVOLVIMENTO
INSTITUCIONAL?
4
DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL
  • Implica em pensar a organização em sua
    integralidade e singularidade
  • Aprendizagem contínua por parte de todos os
    envolvidos no processo visão sistêmica
  • É um processo e não um estado
  • Ocorre para dentro e para fora da organização.
    Ajuda a saber como somos e a pensar para onde
    iremos
  • É intersetorial (envolve diferentes áreas da
    organização)
  • Envolve 04 dimensões fundamentais
  • 1. Identidade quem sou eu e o que me
    mobiliza.
  • 2. Ação social o que eu faço e como eu faço.
  • 3. Gestão como me organizo e me gerencio.
  • 4. Mobilização de recursos como mobilizo os
    recursos necessários.

5
TRANSPARÊNCIA
AO FALAR EM TRANSPARÊNCIA, O QUE VEM A SUA
MENTE? QUAL É A SUA CONCEPÇÃO DE
TRANSPARÊNCIA? PARA QUE SERVE? E PARA QUEM?
6
TRANSPARÊNCIA
Segundo as ONGs que participaram do
desenvolvimento dos indicadores do portal,
Transparência implica em
7
O QUE É TRANSPARÊNCIA
  • Relacionamento e comunicação
  • Acontece na relação entre pelo menos dois atores
  • Envolve diversos públicos fornecedores,
    público-alvo, colaboradores, conselho, etc
  • Implica comunicação eficiente.
  • Pressupõe responsabilidade sobre o que está
    sendo mostrado.
  • As relações de poder interferem no grau de
    transparência.
  • Inclui a prestação de contas, mas vai além
    envolve processos, procedimentos, valores,
    relações
  • É dinâmica Podem haver diferentes patamares de
    transparência ao mesmo tempo e pode variar por
    tipo de organização
  • Organização com menos reflexão tem menos noção de
    seus efeitos

8
O QUE É TRANSPARÊNCIA
  • Valores e atitudes
  • Exige coerência entre discurso e prática
    (transparência nos valores)
  • Implica mudança de postura (abrir mão de certas
    coisas para algo novo que vai surgir)
  • Tem a ver com aspectos éticos e a sua construção
    implica considerar a realidade específica, mas
    também o contexto
  • Envolve não só as organizações, mas o setor

9
O QUE É TRANSPARÊNCIA
  • Levar em conta a legislação
  • Envolve padrões legais que devem ser observados
    e cumpridos
  • Em alguns casos, é importante discutir e
    contribuir para repensar os padrões legais

10
E A FALTA DE TRANSPARÊNCIA...
  • Gera insegurança e frustração
  • Promove o segredo, o medo de errar, a paralisia
  • Ocorre a partir da falta de coragem de enfrentar
    algumas situações (rotinas defensivas)
  • Dificulta o aprendizado

11
PARA QUÊ TRANSPARÊNCIA?
  • Para ampliar reconhecimento, legitimidade das
    ONGs e do setor
  • Estimular vínculos e compromissos dos diferentes
    interessados com a organização
  • Romper estigmas
  • Ampliar credibilidade e entendimento do papel
    das ONGs no espaço público
  • Para promover o desenvolvimento das ONGs e do
    setor
  • Produção e sistematização de informações
    relevantes sobre a vida da organização
  • Ampliar a reflexão sobre questões éticas e de
    valores nas ONGs
  • Melhorar a compreensão dos gestores sobre a
    organização, seus impactos e seus desafios de
    transparência
  • Promover aprendizados e mudanças em direção ao
    desenvolvimento das ONGs e ampliação da sua
    transparência

12
PARA QUÊ TRANSPARÊNCIA?
  • Para ampliar a visibilidade das ONGs e do setor
  • Ampliar a divulgação e o uso de informações de
    qualidade sobre as ONGs
  • Tornar as ONGs, suas causas, seu trabalho e
    resultados mais conhecidos
  • Contribuir na mobilização de recursos e
    voluntários
  • Para mobilizar, envolver, sensibilizar outros
    atores socias
  • Melhorar a comunicação e o relacionamento com os
    stakeholders
  • Estabelecer um diálogo de qualidade com
    investidores sociais
  • Mostrar à sociedade os resultados e o trabalho
    do setor (ampliando legitimidade)
  • Fazer da Transparência um ideal convocante,
    envolvendo os três setores e a mídia (processo
    político)

13
PARA QUÊ TRANSPARÊNCIA?
  • Para fortalecer a atuação em rede entre as ONGs
  • Ampliar a comunicação/interação entre as ONGs
  • Criação de oportunidades de colaboração para
    fortalecimento do setor (comunicação entre
    plataformas na internet)
  • Construção de padrões comuns de transparência

14
TRANSPARÊNCIA PARA QUEM?
Gestores
Técnicos
Conselhos e diretoria
Voluntários
Governo
Comunidade
Parceiros
Público-alvo e adotante
Financiadores
15
QUAIS OS PRINCIPAIS DESAFIOS?
  • NAS ONGs
  • Inexistência de informações sistematizadas
  • Garantir envolvimento da organização com o
    processo (motivar)
  • Envolver interessados e não apenas atores
    internos
  • Uso de ferramentas apropriadas para comunicação
    com seus interessados
  • NO PORTAL/MOVIMENTO
  • Integrar informações quantitativas e
    qualitativos
  • Garantir simplicidade, sem perder profundidade
  • Explorar a interatividade (plataforma dinâmica)
  • Oferecer serviços
  • Interagir com outros movimentos/plataforma
    existentes
  • Promover a difusão da causa da Transparência
    (buscar adesões de outros atores sociais)

16
VOCÊ TEM IDÉIA DE COMO A TRANSPARÊNCIA ESTÁ NO
CONTEXTO MUNDIAL E NO BRASIL?
17
TRANSPARÊNCIA NO MUNDO
  • Global Accountability Report 2008 - pesquisa em
    30 Organizações Globais (intergovernamentais,
    ONGs, empresas)
  • Avaliação em 4 dimensões transparência,
    participação, avaliação e canais de ouvidoria
  • Mesmo as organizações que obtiveram as melhores
    pontuações possuem apenas sistemas e políticas
    básicas de prestação de contas
  • O quadro geral da dimensão transparência é
    desapontador. Transparência é uma das dimensões
    menos desenvolvidas na prestação de contas dos
    três setores. Intergovernamentais 45 ONGs
    41 Empresas 36
  • As ONGs obtiveram a melhor pontuação (83) quanto
    à prática de sistemas igualitários de controle
  • Quanto ao aspecto avaliação, todas apresentam
    bons resultados (mais de 70)
  • Em todos os setores mecanismos de ouvidoria se
    encontram pouco desenvolvidos

18
TRANSPARÊNCIA NO MUNDO
  • A questão da transparência tem assumido espaço na
    agenda internacional - movimento para
    identificar, desenvolver e padronizar princípios
    comuns
  • Global Compact
  • Princípios do Equador
  • Projeto Esfera
  • Forest Stewardship Council
  • GRI - Global Reporting Initiative
  • NGO Benchmarking
  • SA 8000 (condições de trabalho)
  • AA1000 (diálogo com stakeholders) - Institute
    for Social and Ethical Accountability
  • Normas ISSO

19
TRANSPARÊNCIA NO BRASIL Landim e Carvalho (2007)
  • Não há um debate estruturado sobre transparência
    no Brasil
  • Diferentes percepções e significados GIFE,
    ABONG, ONGs Internacionais, ONGs locais
  • Modalidades de exercício de prestação de contas
  • De acordo com os atores (para cima, para baixo e
    iguais)
  • De acordo com a finalidade (funcional e
    estratégicas)
  • Mecanismos internos e externos
  • Na maioria dos casos a prestação de contas
    responde às demandas dos financiadores

20
INSTITUIÇÕES PROMOTORAS NO BRASIL
Instituto Ethos IBASE Governos
estaduais ABNT
21
PRINCIPAIS MODELOS DE PRESTAÇÃO DE CONTAS
Global Reporting Initiative GRI Indicadores
Ethos de Responsabilidade Social Balanço Social
Ibase
22
PRINCIPAIS MODELOS DE PRESTAÇÃO DE CONTAS
GRI Gestão Estratégia e Análise Perfil
Organizacional Governança, Compromissos e
Engajamento Compromisso com Iniciativas Externas
e Engajamento dos stakeholders Práticas
trabalhistasIndicadores econômicosIndicadores
de direitos humanosIndicadores de
sociedadeIndicadores de meio ambienteIndicadores
de responsabilidade pelo produto
INDICADORES ETHOS Valores,Transparência e
Governança Público Interno Meio
Ambiente Fornecedores Consumidores e
Clientes Comunidade Governo e Sociedade
BS IBASE Indicadores Sociais InternosIndicadores
Sociais ExternosIndicadores AmbientaisIndicador
es do Corpo FuncionalInformações relevantes
quanto ao exercício da cidadania
empresarial
23
ESTRATÉGIAS DE FORTALECIMENTO DA TRANSPARÊNCIA
EM ONGS
  • Autoregulação x Regulação por Terceiros
  • Princípios, códigos de ética e conduta x
    certificação
  • Com ou sem mecanismos de obrigatoriedade
  • Com ou sem sanção/punição
  • Com ou sem padronização

24
PORTAL E MATRIZ DE TRANSPARÊNCIA
  • Transparência como meio de promover a
    sustentabilidade e o desenvolvimento
    organizacional.
  • Ajuda a gerar capacidade de sustentar o
    valor/relevância social do projeto político da
    organização e sua credibilidade.

25
MATRIZ DE TRANSPARÊNCIA
  • IDENTIDADE - QUEM SOMOS?
  • Origem e trajetória De onde viemos?
  • Governança Quem nos governa e como?
  • Ação social Qual a nossa causa?
  • RESULTADOS - O QUE FAZEMOS?
  • Resultados da ação social Quais os nossas
    atividades e resultados?
  • Impacto da ação social O que transformamos?

26
MATRIZ DE TRANSPARÊNCIA
  • GESTÃO COMO FAZEMOS?
  • Recursos de onde vem, como são geridos e como
    são aplicados?
  • Pessoas quem são, quais vínculos, como são
    tratadas?
  • Processos como gerimos os serviços e a
    organização? Que reconhecimento recebemos por
    isso?
  • PARCERIAS E REDES COMO NOS RELACIONAMOS?
  • Financiadores, parceiros quem são, como se
    relacionam com a organização?
  • Redes e espaços de diálogos e articulação
    pública quais são, como se insere?

27
PARA VOCÊ IDENTIDADE É ......
28
IdentidadeOrigem, governança e causa.
29
A ORIGEM
  • A gênese/origem de uma ONG e sua história são
    elementos definidores da sua identidade.
  • A identidade das ONGs não é dada a-priori e
    tampouco pode ser caracterizada apenas em termos
    conceituais.
  • Ela se constrói e se reconstrói ao longo do
    tempo, na sua relação com o seu entorno e com os
    demais atores sociais.
  • O caminho traçado pela ONG vai definindo os
    contornos da sua identidade.

30
SOU TRANSPARENTE QUANTO À MINHA ORIGEMQUANDO
DIVULGO
  • Iniciativa que levou ao surgimento da organização
    e demanda que incitou a iniciativa
  • Pessoas, grupos, movimentos que apoiaram o
    surgimento da organização (instituições de
    origem)
  • Pessoas e grupos que implantaram a organização
    (pioneiros fundadores)
  • Momento que a organização surgiu (ano e contexto)
  • Foco da organização na sua origem (missão
    projeto sociopolítico).

31
AS MÚLTIPLAS ORIGENS DAS ONGS
  • Toda ONG tem uma origem singular e analisando o
    setor podemos identificar diferentes perfis
  • ONGs pioneiras de assessoria aos movimentos
    sociais
  • ONGs ligadas a novos movimentos sociais rurais
    e urbanos
  • ONGs técnicas
  • ONGs ligadas ao Investimento Social Privado
  • ONGs filantrópicas
  • ONGs internacionais

32
E A TRAJETÓRIA
  • Mas ao longo do tempo a organização vai
    redefinindo a sua identidade, construindo a sua
    trajetória...
  • Que legitima a organização
  • Que ajuda a compreender as mudanças enfrentadas e
    os aprendizados gerados
  • Que pode ser constituída a partir de alguns
    marcos
  • Que é composta também pelas fases que a
    organização vivencia e seus movimentos
  • - Pioneira
  • - Diferenciação
  • - Integração

33
A GOVERNANÇA
  • A governança é um outro elemento essencial que
    determina o jeito de ser de uma ONG
  • A governança é o sistema de manejo de relações
    existente em toda ONG
  • Inclui o Núcleo Gestor (conselho, diretoria e
    equipe técnica), mas vai além deste
  • É um reflexo das interações internas e externas
    da organização
  • Determina a forma como as decisões são tomadas e
    as relações de poder
  • Envolve aspectos formais e informais

34
A GOVERNANÇA ASPECTOS LEGAIS
  • Órgãos Deliberativos
  • Assembléia Geral (obrigatório para associações)
  • Conselho Deliberativo
  • (facultativo para associações e obrigatório para
    Fundações)
  • Órgãos Administrativos
  • Diretoria (obrigatório)
  • Conselho Fiscal
  • (obrigatório OSCIP )

Novo Código Civil (Lei nº 10.406 de 10 de janeiro
de 2002, jáalterada pela Lei nº 11.127 de 28 de
junho de 2005)...
35
ASPECTOS DE UMA GOVERNANÇA MAIS TRANSPARENTE
  • Existência de sistema real e não apenas formal de
    governança
  • Representatividade e diversidade dos membros
  • Probidade e profissionalismo
  • Separação e clareza de papéis entre os niveis
  • Renovação e oxigenação nos cargos (alternância no
    poder)
  • Participação nas decisões
  • Comunicação entre os níveis

36
A CAUSA DA ORGANIZAÇÃO
  • A causa de uma organização da sociedade civil é o
    seu projeto sociopolítico, ou seja aquilo que
    ela se propõe a transformar na sociedade.
  • Responde a um chamamento da sociedade
  • Reflete a iniciativa/vontade dos seus membros
  • Expressa a vocação da ONG (onde ela faz
    diferença)
  • Fornece identidade e orientação interna
  • Fornece legitimação externa.

37
A CAUSA DA ORGANIZAÇÃO
  • Uma missão não deve ser inventada, mas percebida
    naquilo que estamos fazendo. (Jacques Uljeé)
  • Existe no mundo um único caminho por onde só tu
    podes passar. Aonde leva? Não perguntes, segue-o
    (F. Nietzsche)
  • Onde cruzam seus talentos e paixões com as
    necessidades do mundo, lá está a sua direção
    (Aristóteles)

38
SER TRANSPARENTE NACAUSA EXIGE CLAREZA QUANTO
Missão Qual necessidade atendemos? Para quem? De que forma? Qual a relevância social dessa missão?
Visão Qual a nossa situação desejável no futuro (utopia)?
Valores Quais os nossos valores primordiais?
Programas Quais as nossas principais linhas estratégicas de ação?
Projetos Quais projetos estão sendo desenvolvidos e como eles se inserem nos programas?
Atividades/serviços Quais as ações/serviços são oferecidos e como eles se inserem nos programas?
Produtos Que tipos de produtos são produzidos/oferecidos?
39
DANDO INICIO AO PROCESSO INTERNO
  • Como tarefa de casa vamos preencher os primeiros
    itens do formulário Transparência que se referem
    a Identidade
  • PARTE 1 - DADOS GERAIS
  • PARTE 2 INFORMAÇÕES SOBRE A IDENTIDADE Quem
    somos nós?
  • 2.1 Quanto à causa da ONG
  • Qual o principal objetivo da organização?
  • Qual a missão da organização ?
  • Quais os públicos que a ONG atende?
  • Qual o grau de articulação da ONG no campo em
    que atua?
  • 2.2 Quanto à origem e à trajetória da ONG
  • Porque surgiu a ONG?
  • Qual a trajetória da ONG? - marcos
  • 2.3 Quanto à governança da ONG
  • Como se estrutura a ONG e sua governança?
  • Qual a infra-estrutura da ONG?
  • Como se dá a participação e a comunicação interna?

40
DANDO INICIO AO PROCESSO INTERNO
Participar do blog www.portaltransparencia.org.br
About PowerShow.com